ÁREA RESTRITA

  • PROFISSIONAIS DA SAÚDE

Conheça a História de superação da Eli Diniz

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Como o tema do World IBD Day é tornar o invisível visível, hoje postaremos alguns depoimentos de pessoas que convivem com as doenças inflamatórias Intestinais.

Conheça a história de Superação que a Eli Diniz compartilhou conosco:

Em novembro de 2007, gravidez super desejada… dois meses depois aborto espontâneo.

➡ Em janeiro de 2008, veio o diagnóstico de endometriose, comecei tratamento com remédios específicos.

➡ Em 2009, as dores só aumentavam, refiz os exames e a endometriose estava dominando meus ovários. Fiz minha primeira cirurgia neste mesmo ano, por videolaparoscopia, foi retirado os focos e mudei meu tratamento p um hormônio super forte (Zoladex). Tomei essa injeção por um ano.

➡ Em outubro de 2010, perdi minha mãe pra um infarto súbito, fiquei simplesmente perdida, sem chão!!

➡ Em março de 2011 veio o diagnóstico de endometriose profunda, eu estava c focos em toda porção final do intestino. Comecei tratamento no HC de SP, com especialistas no assunto.

➡ No final de 2011, fiz uma “cesária” pra retirada do retossigmoide (porção final do intestino grosso), retirada de focos no útero, retirada de ovário e tuba esquerda, focos na bexiga, ureter e toda cavidade abdominal.

➡ Começo tratamento c psiquiatra pra depressão, bipolaridade e ansiedade.

➡ Em outubro de 2014 passei mal, com dores alucinantes, fui p PS.. e lá recebi uma notícia chocante, eu estava c um abcesso do tamanho de um melão no intestino grosso, e este estava a ponto de se romper, teria q entrar em cirurgia imediatamente.

➡ Foram 9 horas de uma laparatomia exploratória, retiram o abcesso, e junto, todo meu intestino grosso, o medo de acordar e ver uma colostomia, me dominou, mas o médico q me operou (hj ele é meu médico, meu anjo) resolveu não colocar. Fui direto p UTI, passei os piores dias da minha vida, tive infecção, e voltei novamente pra sala de cirurgia. Fiquei mais 5 dias na UTI e fui p quarto, tive derrame pleural e fiz punção aspirativa duas vezes. Dois meses de internação depois, fui p casa c Home care, fiz um PIC pra tomar antibióticos mais 15 dias. Depois de tudo isso, emagreci 25 kg, cheguei a 45kg.

➡ Em janeiro de 2015 e recebi a bomba.. eu tinha doença de Crohn, pra mim era uma coisa nova, já tinha ouvido falar, mas não em detalhes, minha saga havia começado, corticoides, imunossupressores, injeções Biológicas.

➡ Dois anos em tratamento, idas e vindas p o hospital, mtas crises, dores, e mta diarreia, ia de 30 à 35 vezes ao banheiro, dificuldade pra trabalhar, acabei desenvolvendo crises de pânico.

➡ Depois de mtas conversas c meu médico e meu marido, resolvemos colocar a colostomia. Em julho de 2017 passei pela construção da colostomia, carinhosamente chamada de Lilly. Recuperação e adaptação foi bem difícil, mas com ajuda de pessoas q se tornaram minhas amigas, eu me adaptei super bem.. meu padrão de vida mudou, voltei a sair, viajar, me divertir, se soubesse q seria assim, teria feito antes!! Afim, ostomia é vida!! ❤

➡ Em novembro de 2018 voltei a sentir fortes dores, mesmo controlando c bloqueadores, minha endometriose estava de volta, fiz uma bateria de exames e lá estava, mioma, endometriomas e cistos, um deles c 17 cm, e tb uma hérnia periestomal, fazendo com q minha Lilly saltasse p fora, e correndo risco de obstrução intestinal.

➡ Passando em consultas c meus médicos, gineco e procto, resolvemos fazer histerectomia total, retirada do ovário e tuba direita, herniorrafia incisional (colocação de tela de prolene ao redor da Lilly).

➡ Dia 23 de abril de 2019 fiz a cirurgia, foi por laparatomia exploratória (no mesmo corte q já tinha), meus médicos acharam varias aderências, tiveram trabalho p chegar no útero, sem causar grandes danos..

➡ Estou me recuperando, estou c algumas complicações, mas estou bem amparada pelos meus médicos, minha família, meu marido e meus 5 filhos ????? e só tenho motivos p agradecer à Deus.. pois é com o sofrimento e a dor q evoluímos, q crescemos, aprendemos à dar valor ao q realmente importa!!

 

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Publicações relacionadas

Doenças Inflamatórias Intestinais e suas manifestações extraintestinais

𝐃𝐨𝐞𝐧𝐜̧𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐟𝐥𝐚𝐦𝐚𝐭𝐨́𝐫𝐢𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 𝐞 𝐬𝐮𝐚𝐬 𝐦𝐚𝐧𝐢𝐟𝐞𝐬𝐭𝐚𝐜̧𝐨̃𝐞𝐬 𝐞𝐱𝐭𝐫𝐚𝐢𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 foi o tema da palestra do 𝐃𝐫 𝐑𝐨𝐠𝐞́𝐫𝐢𝐨 𝐒𝐚𝐚𝐝, presidente do GEDIIB – Grupo de Estudos da Doença

Leia mais »

3º WorkDII – capacitação em doenças inflamatórias intestinais

3° 𝐖𝐎𝐑𝐊 𝐃𝐈𝐈 – 𝘾𝙖𝙥𝙖𝙘𝙞𝙩𝙖𝙘̧𝙖̃𝙤 𝙥𝙖𝙧𝙖 𝙈𝙚́𝙙𝙞𝙘𝙤𝙨 𝙚 𝙀𝙣𝙛𝙚𝙧𝙢𝙚𝙞𝙧𝙤𝙨 𝙚𝙢 𝘿𝙤𝙚𝙣𝙘̧𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙛𝙡𝙖𝙢𝙖𝙩𝙤́𝙧𝙞𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙩𝙚𝙨𝙩𝙞𝙣𝙖𝙞𝙨 Data: 19/11/2020 Horário: 14:00h às 16:00h Local: Plataforma Zoom Meeting 𝙀𝙫𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙜𝙧𝙖𝙩𝙪𝙞𝙩𝙤. 𝙀𝙭𝙘𝙡𝙪𝙨𝙞𝙫𝙤

Leia mais »

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações recentes

Doenças Inflamatórias Intestinais e suas manifestações extraintestinais

𝐃𝐨𝐞𝐧𝐜̧𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐟𝐥𝐚𝐦𝐚𝐭𝐨́𝐫𝐢𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 𝐞 𝐬𝐮𝐚𝐬 𝐦𝐚𝐧𝐢𝐟𝐞𝐬𝐭𝐚𝐜̧𝐨̃𝐞𝐬 𝐞𝐱𝐭𝐫𝐚𝐢𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 foi o tema da palestra do 𝐃𝐫 𝐑𝐨𝐠𝐞́𝐫𝐢𝐨 𝐒𝐚𝐚𝐝, presidente do GEDIIB – Grupo de Estudos da Doença

Leia mais »

3º WorkDII – capacitação em doenças inflamatórias intestinais

3° 𝐖𝐎𝐑𝐊 𝐃𝐈𝐈 – 𝘾𝙖𝙥𝙖𝙘𝙞𝙩𝙖𝙘̧𝙖̃𝙤 𝙥𝙖𝙧𝙖 𝙈𝙚́𝙙𝙞𝙘𝙤𝙨 𝙚 𝙀𝙣𝙛𝙚𝙧𝙢𝙚𝙞𝙧𝙤𝙨 𝙚𝙢 𝘿𝙤𝙚𝙣𝙘̧𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙛𝙡𝙖𝙢𝙖𝙩𝙤́𝙧𝙞𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙩𝙚𝙨𝙩𝙞𝙣𝙖𝙞𝙨 Data: 19/11/2020 Horário: 14:00h às 16:00h Local: Plataforma Zoom Meeting 𝙀𝙫𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙜𝙧𝙖𝙩𝙪𝙞𝙩𝙤. 𝙀𝙭𝙘𝙡𝙪𝙨𝙞𝙫𝙤

Leia mais »

Área do usuário

Não possui uma conta?
Clique em registrar para se cadastrar.

Assine nossa Newsletter

Não quer perder nada da ALEMDII? Cadastre-se e receba as publicações mais importantes sobre Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa!