ÁREA RESTRITA

  • PROFISSIONAIS DA SAÚDE

Quais são os sinais e sintomas da doença de Crohn?

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O sintoma mais comum no momento do diagnóstico é diarreia, seguida por sangramento (40%-50%), perda de peso (60%) e dor abdominal (70%).

Os sinais mais comuns são: febre, palidez, caquexia, massas abdominais, fístulas e fissuras perianais.

Ao tornar-se mais inflamado e ter mais úlceras, a parede intestinal perde a capacidade de absorver água do material residual que passa pelo cólon. Isso faz com que as fezes se amoleçam, em outras palavras, que ocorra a diarreia. A parede intestinal danificada pode começar a produzir excesso de muco nas fezes. Além disso, a ulceração da parede do intestino pode causar também sangramento, levando a fezes com sangue. Eventualmente, essa perda de sangue pode causar queda de glóbulos vermelhos no sangue: a anemia.

A maioria das pessoas com doença de Crohn têm urgência para defecar, além de dor abdominal e cólicas.

Esses sintomas variam de pessoa para pessoa e podem mudar ao longo do tempo. Juntos, eles podem ocasionar perda de apetite e, posteriormente, perda de peso. Esses sintomas, junto com a anemia, podem também levar à fadiga.

Crianças com doença de Crohn podem não se desenvolver ou crescer adequadamente.

Os sintomas podem variar de leves a severos.

Pelo fato de a doença de Crohn ser crônica, os pacientes passam por períodos nos quais a doença desperta (torna-se ativa) e causa sintomas. Entre crises, as pessoas podem não sentir nenhum incômodo. Esses períodos livres de sintomas (conhecidos como “remissão”) podem durar meses e até anos, apesar de que os sintomas normalmente retornam em algum momento.

A inflamação pode também causar o desenvolvimento de uma fístula, que é um túnel que vai de uma volta do intestino a outra ou que conecta o intestino à bexiga, à vagina ou à pele. Fístulas ocorrem normalmente ao redor da área anal. Se essa complicação ocorrer, você pode notar evacuação de muco, pus ou fezes por essa abertura.

Outras condições que podem ocorrer em alguns pacientes envolvem estenoses, estreitamento dos intestinos, fissuras, lacerações no revestimento do ânus e abscessos. Um abscesso é uma massa macia cheia de pus oriunda de uma infecção.

Fontes:
PCDT doença de Crohn
Folheto Vivendo com a Doença de Crohn – ABCD

Leia mais: 

O que é a doença de Crohn?

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Publicações relacionadas

Doenças Inflamatórias Intestinais e suas manifestações extraintestinais

𝐃𝐨𝐞𝐧𝐜̧𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐟𝐥𝐚𝐦𝐚𝐭𝐨́𝐫𝐢𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 𝐞 𝐬𝐮𝐚𝐬 𝐦𝐚𝐧𝐢𝐟𝐞𝐬𝐭𝐚𝐜̧𝐨̃𝐞𝐬 𝐞𝐱𝐭𝐫𝐚𝐢𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 foi o tema da palestra do 𝐃𝐫 𝐑𝐨𝐠𝐞́𝐫𝐢𝐨 𝐒𝐚𝐚𝐝, presidente do GEDIIB – Grupo de Estudos da Doença

Leia mais »

3º WorkDII – capacitação em doenças inflamatórias intestinais

3° 𝐖𝐎𝐑𝐊 𝐃𝐈𝐈 – 𝘾𝙖𝙥𝙖𝙘𝙞𝙩𝙖𝙘̧𝙖̃𝙤 𝙥𝙖𝙧𝙖 𝙈𝙚́𝙙𝙞𝙘𝙤𝙨 𝙚 𝙀𝙣𝙛𝙚𝙧𝙢𝙚𝙞𝙧𝙤𝙨 𝙚𝙢 𝘿𝙤𝙚𝙣𝙘̧𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙛𝙡𝙖𝙢𝙖𝙩𝙤́𝙧𝙞𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙩𝙚𝙨𝙩𝙞𝙣𝙖𝙞𝙨 Data: 19/11/2020 Horário: 14:00h às 16:00h Local: Plataforma Zoom Meeting 𝙀𝙫𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙜𝙧𝙖𝙩𝙪𝙞𝙩𝙤. 𝙀𝙭𝙘𝙡𝙪𝙨𝙞𝙫𝙤

Leia mais »

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações recentes

Doenças Inflamatórias Intestinais e suas manifestações extraintestinais

𝐃𝐨𝐞𝐧𝐜̧𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐟𝐥𝐚𝐦𝐚𝐭𝐨́𝐫𝐢𝐚𝐬 𝐈𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 𝐞 𝐬𝐮𝐚𝐬 𝐦𝐚𝐧𝐢𝐟𝐞𝐬𝐭𝐚𝐜̧𝐨̃𝐞𝐬 𝐞𝐱𝐭𝐫𝐚𝐢𝐧𝐭𝐞𝐬𝐭𝐢𝐧𝐚𝐢𝐬 foi o tema da palestra do 𝐃𝐫 𝐑𝐨𝐠𝐞́𝐫𝐢𝐨 𝐒𝐚𝐚𝐝, presidente do GEDIIB – Grupo de Estudos da Doença

Leia mais »

3º WorkDII – capacitação em doenças inflamatórias intestinais

3° 𝐖𝐎𝐑𝐊 𝐃𝐈𝐈 – 𝘾𝙖𝙥𝙖𝙘𝙞𝙩𝙖𝙘̧𝙖̃𝙤 𝙥𝙖𝙧𝙖 𝙈𝙚́𝙙𝙞𝙘𝙤𝙨 𝙚 𝙀𝙣𝙛𝙚𝙧𝙢𝙚𝙞𝙧𝙤𝙨 𝙚𝙢 𝘿𝙤𝙚𝙣𝙘̧𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙛𝙡𝙖𝙢𝙖𝙩𝙤́𝙧𝙞𝙖𝙨 𝙄𝙣𝙩𝙚𝙨𝙩𝙞𝙣𝙖𝙞𝙨 Data: 19/11/2020 Horário: 14:00h às 16:00h Local: Plataforma Zoom Meeting 𝙀𝙫𝙚𝙣𝙩𝙤 𝙜𝙧𝙖𝙩𝙪𝙞𝙩𝙤. 𝙀𝙭𝙘𝙡𝙪𝙨𝙞𝙫𝙤

Leia mais »

Área do usuário

Não possui uma conta?
Clique em registrar para se cadastrar.

Assine nossa Newsletter

Não quer perder nada da ALEMDII? Cadastre-se e receba as publicações mais importantes sobre Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa!