ÁREA RESTRITA

  • PROFISSIONAIS DA SAÚDE

Portadores de doenças inflamatórias intestinais montam associação para discutir avanços no tratamento e buscar apoio para pessoas que precisam de tratamento

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A Doença de Crohn e a Retocolite Ulcerativa são duas enfermidades pouco conhecidas no Brasil. Nos dois casos, os pacientes apresentam inflamações intestinais e precisam de tratamento constante de medicamentos. Para discutir os avanços científicos e ajudar quem busca informações sobre essas doenças, uma associação foi criada em Caratinga.

Um momento para discutir sintomas, experiências e conhecer pessoas que vivem dramas em comum. A doença de Crohn e a Retocolite Ulcerativa são doenças que causam inflamações intestinais, provocando sangramentos internos, dores abdominais, diarreias frequentes, entre outros sintomas. O encontro, realizado nesta segunda-feira, 16, em Caratinga, tem o objetivo de buscar apoio e levar informações sobre as doenças inflamatórias Intestinais, pouco conhecidas no Brasil.

crohn 4
Julia Gonçalves Araújo Assis – Presidente da ALEMDII

Julia Gonçalves Araújo Assis é a Presidente da Associação do Leste Mineiro de Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais (ALEMDII). Emocionada, ela relatou que há 18 anos foi diagnosticada com a doença de Crohn. Uma época onde as informações eram ainda mais escassas.

crohn 5
Renata Aparecida da Silva – portadora da Doença de Crohn

A associação pretende realizar palestras com especialistas e buscar apoio para a aquisição de medicamentos e consultas. Cerca de 50 pessoas já foram diagnosticadas com a doença de Crohn ou com Retocolite Ulcerativa na região de Caratinga.

 

Renata Aparecida da Silva  também é portadora de Crohn. No início de novembro deste ano, o Jornal Regional mostrou o drama vivido por ela para adquirir os medicamentos e uma campanha para arrecadar R$ 96 mil. A dona de casa de santa bárbara do leste espera que a associação seja um auxílio para outras pessoas.

A irmã de Marlene Ferreira também tem Crohn. Ela não pôde participar da reunião, mas Marlene acredita que as informações obtidas no encontro possa ajudar a família a compreender a doença.

Fonte: Doctum TV

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Publicações relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações recentes

Assine nossa Newsletter

Não quer perder nada da ALEMDII? Cadastre-se e receba as publicações mais importantes sobre Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa!

Área do usuário

Não possui uma conta?
Clique em registrar para se cadastrar.